Revista WebDesign

Na revista WebDesign de maio/2007 (n. 41), foi publicado um artigo meu sobre arquitetura de informação e sua relação com o fenômeno do data smog (cortina de fumaça informacional).

O artigo começa dizendo que a quantidade de dados armazenados no mundo atingiu recentemente 160 hexabytes. Pela primeira vez na história, a informação está sendo produzida em um ritmo que excede as nossas habilidades para encontrá-la, gerenciá-la, revisá-la e compreendê-la. Se havia dez revistas de comunicação em 1750, o seu número foi multiplicado para aproximadamente dez mil por volta de 1900. Hoje podemos identificar um milhão e cem mil periódicos registrados no ISSN, um crescimento exponencial. A tarefa de se manter atualizado na própria área de especialização está se tornando cada vez mais difícil.

Acontece que as pessoas têm níveis de tolerância fisiológica à informação. A quantidade de informação e sua compreensão estão positivamente correlacionadas até um determinado grau. Acima desse ponto, a compreensão começa a declinar. Há um efeito negativo sobre o que já foi aprendido.

Os meios de comunicação despejam em cima de nós volumes cada vez maiores de dados e de notícias a velocidades estonteantes. Encontrar o que é relevante passou a ser uma tarefa árdua.

Aí é que entra a importância da arquitetura de informação…

About Luiz Agner

Luiz Agner é designer, pesquisador e professor. É doutor em Design pela PUC-Rio, com tese defendida sobre Arquitetura de Informação e E-Gov, e integra o quadro de profissionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Também dá aulas na Escola de Comunicação Social da FACHA (RJ). É autor do livro “Ergodesign e Arquitetura de Informação - Trabalhando com o Usuário” (Quartet, 2009 - ISBN: 858569680X).

Comments are closed